Apresentação do Grupo Senzala na década de 70 - Parte 2


Veja também:
Apresentação do Grupo Senzala na década de 70 - Parte 1

Apresentação do Grupo Senzala na década de 70 - Parte 1


Pra quem gosta de capoeira, mais uma raridade apresentada aqui no blog.
Este vídeo é uma apresentação do grupo Senzala que aconteceu na década de 70.
Este raríssimo vídeo está dividido em duas partes e conta com a participação dos  mestres: Nestor Capoeira, Peixinho, Sorriso e Toni Vargas.
Simplesmente imperdível. Não deixe de ver.



Download Disco de Mestre Waldemar e Mestre Canjiquinha


Mais uma das raridades da nossa capoeira, apresentada aqui no blog.
Este disco contém 34 faixas, sendo 14 com Mestre Waldemar e 20 com Mestre Canjiquinha.
O disco conta ainda com depoimentos na voz dos próprios mestres.
Download obrigatório para os amantes da nossa brasileirissima arte.
Infelizmente não consegui encontrar dados sobre esse disco. Se alguém souber sobre sua ficha técnica, pode enviar no campo dos comentários.

Visite também nossa página de downloads.


Tamanho: 75mb

Download - Curso de Capoeira Regional Mestre Bimba



O disco de Mestre Bimba

Um dos mais raros discos de capoeira. Intitulado "Curso de Capoeira Regional Mestre Bimba", este disco conta com gravações de todos os 7 toques da “Capoeira Regional” e mais duas faixas com quadras e corridos na voz do próprio Mestre Bimba. Vale a pena baixar.
Não esqueça de visitar nossa página de downloads.

Confira as faixas:

1-Sao Bento Grande
2-Cavalaria
3-Banguela
4-Santa Maria
5-Iuna
6-Idalina
7-Amazonas
8-Quadras
9-Corridos
Tamanho:26,4mb
Ano: 1969
Gravadora: JS Discos
:


Download - Depoimento do Mestre Caiçara


Mestre Caiçara talvez seja um dos mais polêmicos mestres da capoeira. Devido ao seu temperamento forte, foi adorado por uns e odiado por outros. E muitas são as histórias que contam à respeito deste repeitadíssimo mestre.
Esta gravação data do ano de 1987, durante a "1ªJornada Cultural de Capoeira" realizada por Mestre Macaco e o Grupo Ginga, na cidade de Outo Preto, onde o mestre aborda vários assuntos. Muitos ouvintes se chocarão ao escutar este depoimento. Mas vale a pena lembrar o extremo valor histórico deste documento que tanto contribui para o acervo da nossa Capoeira.
A qualidade das gravações, por serem muito antigas, não são lá muito boas, mas para qualquer amante da capoeira, acreditem, realmente vale a pena ouvir.
Não esqueça também de visitar nossa página de downloads.

Arquivo no formato: mp3
Tamanho: 37,432 kb 


Download Mestre Traira Capoeira da Bahia

Clique aqui para ver a sua biografia 

 Este disco foi gravado em 1963 pelo ator de cinema Roberto Batalin, através da editora Xauã. Conta com a participação ilustre dos mestres Traira e Cobrinha Verde. É considerado um dos primeiros registros fonográficos de capoeira e consecutivamente uma raridade.
Conheça também a pequena Biografia de Mestre Traíra.

Editora: Xauâ
Ano: 1963
Tamanho:49,9Mb



Download Pastinha Eternamente

Capa do disco de 1969
Simplesmente uma das maiores raridades 
da capoeira em audio. Este disco foi 
primeiramente lançado em 1969 e posteriormente
foi relançado em 1979 pela Philips e em 2001
pela revista Praticando Capoeira.
O disco conta com depoimentos históricos na voz
do próprio Mestre Pastinha e várias músicas da época, 
nos toques de Angola e São Bento Grande de Angola.
Simplesmente uma raridade.

Veja também a Biografia de Mestre Pastinha

Tamanho: 29,5mb
Gravadora: Philips
Ano de Lançamento: 1969

As Famosas Sequencias de Mestre Bimba



Mestre Bimba
Com a intenção de aprimorar a sua capoeira, Mestre Bimba, que sempre foi angoleiro, incorporou movimentos de algumas artes marciais à sua capoeira regional. E não foi só isso. Ele também elaborou algumas sequências de golpes para que a sua capoeira se tornasse mais efetiva e pudesse combater de frente ou estar à altura de outras artes marciais. 
Não é à toa que o primeiro nome que deu à essa nova modalidade de luta era “Luta Regional Baiana”. 
Com a sua nova capoeira, Mestre Bimba começou a lançar desafios aos lutadores de todas as artes marciais e ganhou todos.
No total são oito sequências de movimentos. Esses movimentos são considerados essenciais para que se aprenda a verdadeira capoeira regional. Segue então a famosa sequência de Mestre Bimba:

A Biografia de Mestre Traíra

Mestre Traíra
É um tanto difícil escrever sobre mestre Traíra devido à falta de registros que ajudassem a construír a sua biografia.

Seu nome era José Ramos do Nascimento. Sabe-se que era muito famoso na cena capoeirística da Bahia. Era conhecido como períto na arte das rasteiras e cabeçadas.
O escritor Jorge Amado, frequentador das rodas de capoeira no famoso barracão de Mestre Waldemar, descreveu Mestre Traíra como está descrito abaixo:

Incríveis Acrobacias de Capoeira




Clique aqui para ver mais vídeos

AXÉ

Mestre Cobrinha Verde. O primo de Besouro Mangangá


Mestre Cobrinha Verde
Rafael Alves França, o Mestre Cobrinha Verde, viveu entre 1917 e 1983 e foi um dos mais temidos e respeitados capoeiristas de sua época. 
Nascido na cidade de Santo Amaro da Purificação, berço da capoeira baiana, afirmava ser um parente legítimo do lendário capoeirista Besouro Mangangá, mais precisamente seu primo. Foi com ele que aos quatro anos de idade que se iniciou na arte da capoeiragem. Além de seu primo, também teve a oportunidade de aprender com os mais famosos capoeiristas daquela época, como Siri de Mangue, Canário Pardo e Doze Homens.

Filme Vadiação

Você já pensou numa roda com os maiores mestres de capoeira como: Bimba, Caiçara, Waldemar, Curió, Traíra, entre outros? Pois foi o que fez Alaxandre Robatto Filho, o pioneiro diretor do cinema brasileiro, quando resolveu filmar um curta metragem chamado “Vadiação” em 1954. Simplesmente um marco na história do cinema brasileiro envolvendo a capoeira. Se você quer aprender sobre a história da capoeira, não pode deixar de ver este vídeo.




AXÉ

Video Puxada de Rede Hoje e Antigamente

Dois vídeos que retratam a chamada Puxada de Rede. O primeiro é um trecho do filme Barravento e mostra como era praticada a atividade na vida real. O segundo é uma encenação teatral, como muitos grupos de capoeira o fazem.


Vejam como era a Puxada de Rede originalmente, neste vídeo que é um trecho do filme Barravento.



Já este é uma apresentação de Puxada de Rede por um grupo de capoeira



A Capoeira na Terceira Idade e seus Benefícios


Projeto para alunos da terceira idade
Depois que escrevi o post sobre o projeto Capoeira Adaptada Inclusiva, projeto este voltado para pessoas portadoras de necessidades especiais, recebi um comentário do leitor Antônio Carlos de 70 anos, dizendo que após fazer um exame, o médico havia indicado que procurasse uma academia de capoeira, afim de que ajudasse no tratamento.  Então resolvi escrever esse post para falar sobre a capoeira na terceira idade e seus benefícios.

A Puxada de Rede. O Labor dos Pescadores Transformado em Folclóre


A História
A Puxada de Rede, era  a atividade pesqueira dos negros recém-libertos, que encontraram na pesca do “xaréu” uma forma de sobreviverem, seja no comércio, seja para seu próprio sustento. Nos meses decorrentes entre outubro e abril, esses peixes procuravam as águas quentes do litoral nordestino afim de procriarem. Então era a época certa para lançarem a rede ao mar.

Conheça a Capoeira Adaptada Inclusiva e o trabalho da Professora Ruffato



Há um tempo atrás escrevi o post A Capoeira Angola Enquanto Terapia, sobre como a capoeira angola foi introduzida como auxiliar no tratamento  de pessoas com depressão, pelos terapêutas do Grupo SOMA. Hoje irei falar sobre o excelente trabalho da professora Rosangela Ruffato, que desenvolve um projeto com pessoas portadoras de necessidades especiais, através da capoeira.

Vídeo do Projeto Capoeira Adaptada Inclusiva


Mais uma vez a capoeira mostra porque continua sendo um instrumento de reinvidicação dos direitos de liberdade e de inclusão social. Desde que os nossos irmãos africanos lutaram pela sua liberdade para conquistar o seu espaço na sociedade, até os dias de hoje, a capoeira vem vencendo barreiras.

E foi dentro desse contexto que a capoeira se tornou um instrumento efetivo na ajuda de pessoas portadoras de necessidades especiais. Há vários projetos de Capoeira Adaptada pelo país, inclusive a Capoeira nas Paraolimpíadas, mas um que chama a atenção é o projeto “Capoeira Adaptada Inclusiva”, da Professora  Rosangela Ruffato. Veja o vídeo:


 

Gostou? Então leia os Posts: 


AXÈ

A Biografia de Mestre Pastinha. Série Bambas da Capoeira Mestres que Fizeram História



A lição do velho Benedito
Conforme as palavras do próprio mestre que dizia ter aprendido a capoeira com a sorte...

"Quando eu tinha uns dez anos - eu era franzininho - um outro menino mais taludo do que eu tornou-se meu rival. Era só eu sair para a rua - ir na venda fazer compra, por exemplo - e a gente se pegava em briga.

Maculelê Origem e História da Dança





Exibição de Maculelê

O Maculelê é uma manifestação cultural oriunda cidade de Santo Amaro da Purificação – Bahia, berço também da Capoeira. É uma expressão teatral que conta através da dança e de cânticos, a lenda de um jovem guerreiro, que sozinho conseguiu defender sua tribo de outra tribo rival usando apenas dois pedaços de pau, tornando-se o herói da tribo. 

A Filosofia da Arte-Luta: Pensamentos de Mestre Pastinha


Mestre Pastinha
Pensamentos de Mestre Pastinha em sua visão filosófica 
da arte da Capoeira Angola. Aqui estão alguns fragmentos de documentários e entrevistas com o mestre, que revelam o conhecimento e o amor que ele manteve pela Capoeira e pela nossa cultura durante toda sua vida.  Simplesmente um dos maiores ícones da história.


Bambas da Capoeira: Mestres que Fizeram História


Os mestres que contribuíram para a construção da história não só da Capoeira como também do nosso país.
Nessa série você ira acompanhar a trajetória de cada um dos mais famosos mestres da capoeira, desde os saudosos mestres Pastinha e Bimba, até os dias de hoje. Curiosidades, acontecimentos e os fatos mais importantes que marcaram a vida dessas pessoas.
Veja abaixo alguns dos mestres que estarão na série:

A Capoeira Angola Enquanto Terapia

Se você achou o título um pouco confuso, não se espante, é isso mesmo.
Criada no Brasil pelo escritor e terapeuta Roberto Freire no início dos anos 70 e tendo como base a teoria de Wilhelm Reich – discípulo dissidente de Freud que trazia um conceito de liberdade tanto mental quanto física e a filosofia anarquista, que não aceita de forma alguma a questão da autoridade, a Somaterapia surgiu como uma forma alternativa de tratar os distúrbios emocionais e psicológicos causados por uma época em que a escassez de liberdade, e o excessivo autoritarismo imperavam no Brasil.

A Capoeira Angola e Seus Fundamentos


Um pouco de história
Também chamada de capoeira mãe, o jogo de Angola, é a origem da capoeira, é a modalidade de capoeira que mais se aproxima daquela que seria a “capoeira dos escravos”. A Capoeira Angola é muito manhosa e precisa saber jogar, para entrar numa roda. Cheia de preceitos e regras a serem seguidas, chega a parecer mais uma cerimônia ritualística do que um jogo ou uma luta. Seu toque lento e cadenciado, suas ladainhas tristes e sofridas, conseguem fazer qualquer pessoa se apaixonar por esse jogo. A capoeria Angola é a mais antiga forma de jogar capoeira que existe hoje. Graças a Mestre Pastinha, que praticamente viveu sua vida pela capoeira, ela foi preservada de tal forma que ainda hoje encontramos escolas onde se jogam como se jogava no seculo IX. E todos os mestres “angoleiros” – como são chamados – fazem questão de manter essas tradições e repassa-las aos seus alunos, para que ela não perca as suas raízes. Dentro da capoeira angola não há espaço para inovações ou mudanças porque se isso ocorresse estaria ferindo as suas características deixando de ser o jogo uma manifestação cultural que deu início à tudo o que se refere a capoeira hoje. Por tanto a capoeira angola deve ser mantida como ela é e sempre foi. Por isso de ser chamada de a capoeira Mãe.

A origem do nome
Provavelmente o nome capoeira angola (não se confuda com “capoeira angolana” que nada mais seria do que a capoeira introduzida em Angola por brasileiros) tenha surgido pelo fato de o principal porto onde atracavam os navios negreiros se localizava em Angola e para os portugueses, qualquer negro trazido ao Brasil era normalmente considerado de Angola. Isso deve ter permanecido até depois da abolição, quando os negros assim libertos mas colocados em condição desfavorável, tiveram que escolher entre trabalhar para os seus antigos donos, agora patrões, ou cair na marginalidade. E assim, ainda depois da abolição continuaram a ser tratados como “negros de Angola”. Provavelmente nesse período os ex-escravos já praticavam o que daria origem a capoeira angola com não muito, mas já com alguma liberdade, pelas ruas e campos. Coisa que aos olhos dos colonizadores seria visto como uma vadiagem ou um jogo de negros, jogo dos negros de Angola ou simplesmente jogo de Angola. Como o termo capoeira já existia desde a época dos quilombos para designar um escravo que fugia, um escravo podia muito bem ser chamado de “capoeira de Angola.”
A capoeira angola é quase ritualística, cheia de preceitos que devem ser obedecidos com muita atenção. No jogo de angola, os movimentos são lentos, mas traiçoeiros. É um jogo de muita malícia, onde se entende por malícia, a capacidade do capoeira de enganar o seu parceiro fingindo aplicar um golpe e na verdade aplicar outro onde menos se espera e no momento em que menos se espera também. Dentro da capoeira angola esses fatores são fundamentais que só com a experiência se pode conseguir.
Mestre Pastinha dizia que o bom capoeira não suja a roupa e nem perde o chapéu. Não precisa acertar efetivamente o companheiro, mas deve-se parar o pé no momento certo mostrando a este a superioridade em atingi-lo caso assim desejasse.

Bateria
A bateria de instrumentos apresentada aqui como era na academia de Mestre Pastinha.
 - Três berimbaus: gunga, médio e viola;
 - Um ou dois pandeiros;
 - Um atabaque;
 - Um reco-reco;
 - Um agogô;

Ladainha
É obrigatoriamente cantada por quem toca o berimbau gunga que geralmente é o mestre. São canções em ritmo de lamento, lembram sempre alguma história, um mestre ou algum fato importante. Serve como introdução para o início do jogo. Durante a ladainha não se bate palmas e não se toca nenhum instrumento com exceção dos berimbaus que entram pela ordem: gunga, médio e depois o viola.


Chula
Após a ladainha, o mestre canta a chula que é uma cantiga de pequenas estrofes, onde todos os instrumentos entram e o coro responde. É uma louvação a Deus ou aos mestres presentes e aos que já faleceram. É o famoso “Viva meu Deus / Iê viva meu Deus camará.” A chula é uma preparação para o “corrido.” Quando a chula atinge os versos “Da volta ao mundo camará” os dois capoeiras se cumprimentam saúdam o berimbau com um movimento chamado de “queda de rins” e começam a jogar.

Corrido
Os corridos são canções no formato pergunta e resposta onde uma pessoa canta e o coro responde.

As chamadas
Durante o jogo podem ocorrer as chamadas, movimentos que servem para testar o parceiro com quem está jogando. Quando se faz uma chamada o parceiro deve ter o máximo de cuidado, pois a chamada é uma armadilha onde se visa surpreender o parceiro. Os Mestres mais experientes fazem chamados como forma de distrair o companheiro e atingi-lo de surpresa. Há vários tipos de chamada: de frente, de costas, sapinho e outras. Se o parceiro não quiser responder a chamada ele deve ir até o pé do berimbau e chamar o seu camarada para uma nova saída.
Na capoeira angola não se compra o jogo, isto é, deve-se esperar que os dois jogadores saiam da roda para que outros dois comecem um novo jogo.

Curiosidades
Na Bahia era costume os mestres Angoleiros se encontrarem aos domingos na porta de igrejas para jogar a capoeira. Esses mestres vestiam-se de terno de linho branco e chapéu, como se fossem vestidos para algum evento importante, o que na verdade realmente o era. Era o momento em que sua cultura estava sendo praticada e perpetuada.

Mestre Pastinha
Mestre Pastinha foi o maior divulgador da capoeira angola. Praticamente viveu sua vida inteira pela capoeira. Implementou métodos de ensino, fundou a primeira academia de capoeira chamada de C.E.C.A, o Centro Esportivo de Capoeira Angola e foi convidado para ir até a África mostrar a nossa arte. Pastinha partiu deste mundo em 13 de novembro de 1981, deixando muitos discípulos entre eles, Natividade, Bola Sete, Boca Rica, Gildo Alfinete, Meio Quilo, Colmenero, João Pequeno, João Grande, Malvadeza, Curió, entre outros, que continuaram a ensinar e fizeram com que o jogo permanecesse até hoje tradicionalmente como era antigamente com todas as suas tradições e rituais e como na verdade deve ser.

Axé a todos